Blog

Acompanhe as notícias sobre acupuntura

Como tornar o cérebro mais resistente às placas de Alzheimer

Com o passar dos anos, as sinapses diminuem, ou seja, o contato entre os neurônios diminui e tornam-se fundamentais exercícios cerebrais que mantenham e produzam estas sinapses, pois apenas desta forma o cérebro manterá qualitativamente sua capacidade de aprendizado, memória, raciocínio e criatividade.

É o que afirma o professor e engenheiro Roberto Corazza – criador do método Mente Proativa e quem trouxe ao Brasil o Dual N Back, comprovadamente o primeiro exercício no mundo capaz de aumentar a inteligência fluída, responsável pelo raciocínio rápido e tomada de decisões.

Um cérebro com sinapses fortes e saudáveis, ressalta Corazza, é capaz de inibir e retardar o início de doenças cerebrais. “Hoje, são 44 milhões de pessoas no mundo que apresentam demência, provocada por uma degeneração progressiva nos neurônios, que não conseguem manter a formação de sinapses, e toda a comunicação entre eles passa a ser corrompida, ou seja, as informações deixam de ser processadas”.

Ele explica que a primeira região a ser atingida é a da Memória de Curto Prazo, por isso o paciente no início do Alzheimer ainda consegue se lembrar de acontecimentos antigos, como da sua infância, por exemplo, mas não consegue se lembrar de fatos ou pessoas recentes. Com o passar do tempo, outras regiões vão sendo atingidas, até o paciente perder totalmente sua memória e capacidade mental agravando progressivamente seu quadro de demência, que ainda é irreversível.

“Porém, com o avanço dos estudos científicos, experiências em pacientes e da neurociência, cientistas descobriram maneiras e caminhos para inibir e retardar o aparecimento e consequências da doença. Pessoas com alto grau de escolaridade, ou com grande atividade cerebral durante a vida são as que correm menos risco de contrair a doença, independente do fator genético. O uso contínuo do cérebro, mesmo depois dos 65 anos, através de estímulos intelectuais, trabalhando a memória, raciocínio, atenção e criatividade, aumenta suas reservas cognitivas, que são diretamente responsáveis pelo retardo do aparecimento do Alzheimer”, reforça Roberto.

Outras técnicas também são utilizadas quando a doença ocasiona lesão cerebral do tipo isquêmica transitória.  É o caso da eletroacupuntura, considerada pelos especialistas um tratamento ideal por oferecer aos usuários uma forte proteção contra o dano.

Tags do post - ,